terça-feira, 27 de abril de 2010

O Jardineiro

Amar
De olhos fechados é mais fácil.
Enquanto as bocas se beijam,
As palavras se calam.

Sonhar
De olhos fechados é mais seguro.
Enquanto os planos dormem,
Os erros se perdem no escuro.

Os beijos platônicos
Estão esquecidos nas gavetas do possível.
Todos os enganos,
Feitos de frutos mal escolhidos,
São os sonhos que o destino
Não fez a vida sonhar.

E o jardineiro,
Podando as rosas,
Cortando as venenosas,
Não espera belas ou cheirosas.
Porque rosa que é rosa,
Em si, só nasce rosa.

(escrito originalmente em 23 de setembro de 2009)

8 comentários:

Vieira Calado disse...

É.
A realidade são as rosas

bem cheirosa!

Um abraço

maré disse...

também o amor

___ não deixa de o ser, quer esteja ou não mutilado

Vieira Calado disse...

Sonhar
de olhos fechados
(e no escuro!)
é mais seguro.

Saudações poéticas

Jaime A. disse...

Rosa é rosa, o sonho é sonho e eu gostei muito deste teu poema.
Um vez mais, bem-vindo ao nosso GPS.

Tônio disse...

Adorei o blog. Ótimos textos. Atualiza ai?

Lau Milesi disse...

Brilhante, Rafael!
...Todos os enganos,
Feitos de frutos mal escolhidos,
São os sonhos que o destino
Não fez a vida sonhar".

Verdadeiríssimo, poeta. Parabéns pelo talento!!
Um abraço

Desculpe a demora em passar por aqui. Estive fora daqui.

Rafael disse...

Muito grato pelos elogios. Fazia já um tempinho que não passava por aqui, não sabia que tinha tantos comentários, surpresa muito boa!

Abraços.

Ana Matias disse...

Rafael fazendo sucesso!!
Parabéns e mais uma vez Bem vindo por aqui!!

Tem muitas coisas que são mais gostosas quando fazemos de olhos fechados, mas infelizmente muitas vezes fechamos os olhos com medo da realidade!!

Adoro rosas!

Abraços!!